Equipe de implantação do Jovem em Ação destaca metodologias de êxito nas escolas que fazem parte do programa

Equipe de implantação do Jovem em Ação destaca metodologias de êxito nas escolas que fazem parte do programa

A equipe de implantação das Escolas Jovem em Ação realiza nesta sexta-feira, 10 de agosto, das 8h às 18h, a segunda etapa do Ciclo de Acompanhamento Formativo nas Escolas. O encontro acontece na Escola Estadual em Tempo Integral Professora Elizângela Glória Cardoso e reúne coordenadores e gestores da unidade.

 

O ciclo formativo consiste em uma ação periódica realizada pela Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), em parceria com o Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), que avalia as ações planejadas no bimestre, mapeia e orienta os professores e equipe sobre intervenções necessárias para o andamento do trabalho, por meio do monitoramento da operacionalização e metodologias de êxito que contribuem para a aprendizagem dos estudantes.

 

Foto: Elias Oliveira

De acordo com Maristélia Santos, coordenadora do trabalho, os temas discutidos baseiam-se em cinco premissas. “Neste encontro, abordamos sobre a importância do acolhimento, desenvolvimento das escolas e, fundamentados nas ações, definimos as prioridades a curto, médio e longo prazo. Avaliamos o fluxo de reuniões com os professores, equipe e alunos presidentes de clubes, que acontecem semanalmente, analisamos as conquistas e demandas e, a partir de então, montamos um cronograma para fechar o relatório e já deixar os encaminhamentos desse bimestre”, destacou.

 

Foto: Elias Oliveira

 

Erika Rodrigues, consultora Pedagógica do ICE, evidenciou as conquistas em algumas unidades da Escola Jovem em Ação. Segundo ela, esse despertar é fundamental para a consolidação do projeto. “Neste segundo encontro de 2018, já foi possível perceber alguns avanços como a motivação dos professores e equipe e além de alunos, bem como a apropriação do modelo exigido no programa pela equipe da escola Professora Elisângela”, disse.

Foto: Elias Oliveira

A consultora explicou ainda que o trabalho foi iniciado no Tocantins em 2017 e a equipe tem desenvolvido ações para que, em 2020, todas as unidades atuem independentes. “Hoje, o nosso foco é trabalhar os pontos deficitários e, após os ajustes, com o crescimento que temos acompanhado e o rendimento nos interciclos, queremos que essas escolas sejam replicadoras do projeto e das ações”, concluiu Erika Rodrigues.

 

Escola Jovem em Ação

 

Escola Jovem em Ação é o nome dado, no Tocantins, ao Programa de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, uma iniciativa do governo federal, em parceria com os estados que têm como objetivo implementar o ensino médio em tempo integral, promovendo uma grande mudança curricular e estrutural nas unidades educacionais. Para isso, as áreas de conhecimento são trabalhadas junto aos jovens, de maneira diferenciada, despertando a capacidade de transformar sonhos em projetos de vida.

 

Além disso, os alunos têm acesso a salas de aula temáticas, aulas práticas, disciplinas eletivas, estudos dirigidos e uma série de mudanças curriculares que têm como objetivo prepará-los, tanto para o ingresso na universidade quanto para o mundo do trabalho. O foco da Escola Jovem em Ação é o sucesso dos alunos por meio da melhoria no desempenho estudantil e da promoção do protagonismo juvenil. Cerca de dois mil alunos do Tocantins estão sendo beneficiados.

 

Fazem parte do programa Jovem em Ação as escolas: Colégio Estadual Rui Barbosa, Centro de Ensino Médio (CEM) Paulo Freire, CEM Benjamim José de Almeida (Araguaína), Colégio Estadual Professora Joana Batista Cordeiro (Arraias), CEM Presidente Castelo Branco (Colinas), CEM Antônio Póvoa (Dianópolis), CEM Oquerlina Torres (Guaraí), CEM Bom Jesus (Gurupi), CEM Dona Filomena Moreira de Paula (Miracema), CEM Darcy Marinho (Tocantinópolis), Colégio da Polícia Militar de Palmas e Escola Estadual de Tempo Integral, na quadra 401 sul (Palmas).

 

FONTE: Jornal Surgiu