Governo realiza ‘Educa mais Café’ para avaliar ações dos Centros de Educação Integral

Governo realiza ‘Educa mais Café’ para avaliar ações dos Centros de Educação Integral

Avaliar as ações pedagógicas desenvolvidas no primeiro semestre letivo e construir novas estratégias de fortalecimento dessas ações nos 11 Centros de Educação Integral, os Centros Educa Mais do Maranhão. Estes são os objetivos do ‘Educa Mais Café’, encontro promovido pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), nesta quarta (30) e quinta-feira (31).

 

O encontro reuniu equipe do Instituto Ice, responsável pela assessoria técnica para implantação dos Centros Educa Mais, equipes, Seduc e estudantes dos Centros de Educação Integral Almirante Tamandaré, Joana Batista, Mônica Vale, Margarida Pires Leal, Dorilene Silva Castro, Barjonas Lobão (São Luís), Cidade de São José de Ribamar (São José de Ribamar), Aquiles Batista Vieira (Alcântara), Poeta Antônio José (Santa Inês), Kiola Costa (São Bento) e Jacira de Oliveira e Silva (Timon).

 

No primeiro dia, a equipe de implantação da Educação Integral, gestores dos centros e técnicos das Unidades Regionais, às quais pertencem as unidades Educa Mais, fizeram a avaliação das ações pedagógicas planejadas e executadas, analisaram as evoluções na escola, assim como as dificuldades encontradas neste primeiro momento de implantação dos Centros Educa Mais.

 

Nesta quinta-feira (31) técnicos da Seduc e do Ice, gestores dos Centros apresentaram refletiram sobre as práticas pedagógicas desenvolvidas neste primeiro momento de implantação da Educação no Integral no Maranhão, nas várias áreas da metodologia pedagógica. Cada centro pode apresentar o que fez de positivo, e que possa servir de modelo, assim como falaram das dificuldades que surgiram nestes cinco meses de implantação dos Centros Educa Mais.

“Aqui gestores e estudantes apresentaram as práticas exitosas nas diversas áreas da metodologia pedagógica das escolas de Educação Integral, como Projeto de Vida, Protagonismo Juvenil, Tutoria, práticas que dizem respeito à gestão alimentação nos centros, o PDCA que é um instrumento de gestão, enfim, além de refletir sobre tudo o que foi implantado ao longo do primeiro semestre nos centros, nós também construímos estratégias para aqueles pontos que identificamos como foco de atenção. É um momento de refletir sobre o que precisa melhorar e compartilhar as práticas exitosas para que possamos continuar crescendo”, explicou a professora Fernanda Passos, gestora da Educação Integral.

 

Uma das boas práticas mais elogiadas foi apresentada pela equipe gestora do C.E.I. Margarida Pires Leal, no bairro da Alemanha, em São Luís. A escola criou um grupo de WhatsApp que facilitou a aproximação e a interação escola e famílias. “No grupo estão pais e a gestão da escola. Nós fizemos primeiro uma reunião com os pais e colocamos o que seria a função do grupo. E assim, os pais tem acesso a informações sobre projetos e atividades; convocamos para as reuniões presenciais, e aí vimos crescer a presença dos pais na escola. A escola pode fazer de forma mais efetiva o controle das faltas dos alunos, porque não veio, o que aconteceu? Isso facilita o desenvolvimento do estudante lá na frente, na sala de aula”, destacou a professora Rita de Cássia Lima Lopes de Castro gestora pedagógica.

 

“É um momento muito importante em que a gente pode apresentar o que fez de bom e produtivo e vê o que os outros centros fizeram. É assim há uma grande troca de experiências e fortalece o processo de construção e de aprendizagem de cada um”, pontuou Leila Melo, gestora do C.E.I. Barjonas Lobão, no Jardim América, em São Luís.

 

“É um momento para trocar, compartilhar as experiências, conhecer o que cada escola está fazendo de diferente, para que de repente a gente possa levar para o nosso centro. É muito importante”, avaliou Mauro Victor, gestor do C.E.I. Aquiles Batista Vieira, em Alcântara.

 

Vivencia dos jovens

 

Paralelo aos grupos de discussão de técnicos e gestores, estudantes (dois por cada centro), participaram do ‘Fórum de Protagonismo: práticas e vivencia dos jovens’, mediado por jovens protagonistas que são ex-alunos da Escola da Escolha, em Pernambuco e que, agora, integram o Instituto Ice. No fórum, a exemplo dos gestores, os estudantes fizeram relatos de experiências e boas práticas enquanto protagonistas de seus próprios projetos de vida.

 

É o terceiro Fórum nos qual os estudantes discutem e avaliam o primeiro momento da implantação dos ‘Centros Educa Mais’. “Estamos conversando sobre como está sendo a vivência na escola, as práticas, o que evolui e como os estudantes protagonistas estão encontrando soluções para as dificuldades que por acaso encontrem. É um momento de avaliar e de trocar ideias e experiências, ver como os jovens podem colaborar com o outro”, disse Ruany Nunes, Jovem Protagonista do Instituto Ice, em Recife, mediadora do Fórum de Protagonismo.

 

Para Rayane Gonçalves, estudante do C.E.I Almirante Tamandaré, na Cohab, o Educa Mais Café é uma oportunidade ímpar de troca de experiências e interação entre os estudantes dos centros. “As nossas boas práticas se dão no nosso dia a dia. É a gente entender que para ter um resultado, para mudar alguma coisa, a gente tem que fazer mudar. Se eu quero ter um ambiente preservado, tenho que ser exemplo no meu comportamento, não jogando lixo na rua, ser exemplo na minha sala de aula nos meus estudos. E se eu quero mudar o mundo eu tenho que plantar essa semente principalmente em mim”, disse. “A educação Integral é nova na nossa vida, é um projeto muito bom e diferente na educação do Maranhão. E a gente tem que abraçar essa ideia e se dedicar a estudar”, ressaltou.

 

Fonte: SEDUC Maranhão