Resultados do Programa Jovem em Ação no Tocantins são apresentados por gestores e alunos das unidades contempladas

Resultados do Programa Jovem em Ação no Tocantins são apresentados por gestores e alunos das unidades contempladas

Gestores, coordenadores pedagógicos, administrativo, financeiro, docentes e dois alunos de cada unidade educacional da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), que aderiram ao Programa Jovem em Ação, participam nesta segunda e terça-feira, 7 e 8, em Palmas/TO, de uma formação com representantes do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE).

 

O encontro busca trabalhar a troca de informações, de conhecimento, bem como todo o trabalho que foi desenvolvido pelas 12 escolas neste primeiro semestre de 2017. Com base nas conquistas, desafios e trocas de experiências, os gestores planejarão as práticas pedagógicas para os próximos meses.

 

Representando a titular da Pasta, professora Wanessa Zaverese Sechim, a superintendente de Desenvolvimento da Educação, Jucylene Borba, destacou que a implementação da modalidade em tempo integral ainda é recente no Estado, mas ela permite que o aluno tenha acesso a uma escola inovadora. “Para promovermos a aprendizagem é necessário que vários fatores deem suporte a esse trabalho, pois o aluno de hoje busca uma escola diferente, com mais dinamismo, inovação e isso fará com que ele se interesse pelo conteúdo e, consequentemente, a aprendizagem
aconteça”, disse.

 

“Fazer e pensar educação é um trabalho diário, em que nos deparamos com novos desafios, e também promovemos no nosso cotidiano alguns avanços. Enquanto gestores, temos apoiado os docentes, por meio de formações,
suporte pedagógico, para que essas discussões, trocas de experiências e ampliação do conhecimento resultem efetivamente na aprendizagem dos estudantes”, concluiu a superintendente.

 

Divididos em grupos, as equipes formarão mesas-redondas para análise e socialização com os demais colegas sobre os principais desafios, o trabalho realizado nestes meses, e propostas de soluções, alterações, mudanças nas metodologias que contribuam e auxiliem para o melhor desempenho neste segundo semestre letivo.

 

Para Lucielle Laurentino, consultora pedagógica do ICE, o planejamento faz-se necessário, mas é preciso que ele seja elaborado com base nas supostas dificuldades, problemas e dúvidas encontradas na execução da metodologia nos primeiros meses de implementação.

 

A coordenadora pedagógica do Colégio da Polícia Militar de Palmas, Isabel Monteiro Botelho, destacou que, atualmente, 438 alunos matriculados nas 12 turmas das primeiras séries do ensino médio fazem parte do
programa. Para ela, “o Jovem em Ação, tem um formato diferenciado, e esse encontro faz-se necessário para que nossas dúvidas sobre metodologias sejam sanadas, e ocorra um maior amadurecimento do trabalho”, destacou. A
coordenadora salientou ainda que um dos pontos positivos desta modalidade é o livre-arbítrio dos alunos para escolherem suas disciplinas e áreas de atuação e estudo.

 

Protagonismo Juvenil

O pernambucano Hamilton Morais participa do encontro para trabalhar com os alunos que estarão na formação sobre a importância do protagonismo juvenil. Ex-aluno da Escola de Referência em Ensino Médio de Bezerras, o acadêmico de matemática desenvolve um trabalho no qual discute com os atuais alunos que estão inseridos
nesta modalidade de ensino sobre a importância desta metodologia de educar, em que o aluno é o centro de todas as decisões.

 

“Durante o nosso bate-papo, eles poderão dizer o que acharam, nestes seis meses de experiência, quais foram os pontos positivos, as dificuldades, as iniciativas e, principalmente, os resultados da aprendizagem e o reflexo destas boas práticas no cotidiano”, explicou o Jovem Protagonista do ICE. Além de Hamilton Morais, Lázaro César, também ex-estudante do projeto, participa da formação e do encontro com os 24 estudantes da primeira série do
ensino médio das 12 unidades que representarão os dois mil alunos atendidos no Tocantins.

 

Escola Jovem em Ação

A formação será ministrada pelos consultores pedagógicos e de gestão do ICE, Lucielle Laurentino, Ruani
Cordeiro, Erika Rodrigues, Raquel Mello, Bruno Clisman, e os jovens protagonistas Hamilton Morais e Lázaro César. O trabalho é coordenado pela equipe Gerência de Desenvolvimento do Ensino Médio da Seduc.

 

O Escola Jovem em Ação é o nome dado, no Tocantins, ao Programa de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, uma iniciativa do governo federal, em parceria com os Estados que têm
como objetivo implementar o ensino médio em tempo integral, promovendo uma grande mudança curricular e estrutural nas unidades educacionais.

 

Fazem parte do programa Jovem em Ação as escolas: Colégio Estadual Rui Barbosa, Centro de Ensino Médio (CEM) Paulo Freire, CEM Benjamim José de Almeida (Araguaína); Colégio Estadual Professora Joana Batista Cordeiro
(Arraias); CEM Presidente Castelo Branco (Colinas) CEM Antônio Póvoa (Dianópolis); CEM Oquerlina Torres (Guaraí); CEM Bom Jesus (Gurupi); CEM Dona Filomena Moreira de Paula (Miracema); Colégio da Polícia Militar de Palmas e Escola Estadual Madre Belém (Palmas) e CEM Darcy Marinho (Tocantinópolis).

 

FONTE: Conexão Tocantins